Movimento Go Vegan: conheça seu papel no meio-ambiente!

Movimento Go Vegan: conheça seu papel no meio-ambiente!

Ser vegano é mais do que parar de consumir carne, é sobre escolhas conscientes.

Já ouviu falar no movimento Go Vegan? O termo vem do inglês e significa “Seja Vegano(a)” e se tornou a frase mais usada pra disseminar e fortalecer o veganismo por aí, levantando mais conhecimento sobre a causa animal e até sobre sustentabilidade. Segue aqui que vou te explicar tudo sobre esse tema.

Índice

O que significa Go Vegan?

Como o próprio nome já sugere, o Go Vegan é um incentivo pra que mais pessoas se tornem veganas e entendam a importância desse movimento - que tem até apoio de famosos, como Joaquin Phoenix, tá? Mais do que falar sobre a responsabilidade sobre a vida animal, que já é uma pauta relevante por si só, esse movimento também se conecta com a sustentabilidade e com uma forma de consumo mais consciente. 

O que é o movimento vegano?

O movimento vegano é o ativismo contra qualquer tipo de exploração animal por parte dos seres humanos, principalmente por meio das indústrias agropecuária, farmacêutica, de moda e beleza. Ele anda lado a lado com a causa de defesa dos animais – selvagens e domésticos – e com a causa ambiental.

Esse movimento confronta a ideia de humanos se colocarem no topo da cadeia evolutiva dos seres vivos e defende que todas as formas de vida que habitam o Planeta são igualmente importantes pra trazer ordem no ecossistema. Por isso, quando existe uma superexploração de uma espécie sobre a outra, além de toda a crueldade desnecessária, ocorre um desequilíbrio no Planeta.

coelho na natureza

Pra lutar contra essa exploração, o veganismo funciona como um estilo de vida onde quem é adepto não consome produtos de origem animal de nenhuma forma — alimentação, vestuário, saúde e beleza. Ou seja: carnes, laticínios, frutos-do-mar, mel, seda, lã, couro, itens testados em animais e por aí vai.

E é claro que, em um mundo tão acostumado ao uso de recursos de origem animal, o movimento Go Vegan acabou se tornando polêmico. Muita gente critica o veganismo, argumentando ser uma mudança radical demais — principalmente quando se trata da alimentação.

Você já deve ter escutado, por exemplo, que uma alimentação exclusivamente a base de vegetais pode causar déficit de proteínas e outros nutrientes. Mas o fato é que, se a transição pra uma rotina alimentar sem produtos de origem animal for feita com o devido acompanhamento médico, ela é tão saudável quanto qualquer outra.

O que o Ministério da Saúde diz sobre o veganismo?

O Ministério da Saúde reconhece a alimentação sem produtos de origem animal — vegetariana e vegana — como saudável e possível. Porém, ele frisa a importância de fazer a transição com o acompanhamento de um nutricionista que vai conseguir encontrar a quantidade correta de alimentos pra suprir suas necessidades nutricionais diárias.

Leia mais: Ministério da Saúde. Saiba Como Equilibrar as Necessidades Nutricionais de Pessoas Vegetarianas.

Qual a diferença entre Cruelty-free e Vegan?

A principal diferença entre os dois conceitos é que, enquanto Vegan é tudo aquilo que não usa exploração ou consumo de animais, o termo Cruelty-free – do inglês "livre de crueldade" – é uma autenticação de produtos como não testados em animais em nenhuma etapa de sua fabricação.

Ou seja: tudo o que é Vegan é Cruelty-free, mas nem tudo o que é Cruelty-free é Vegan, sacou? Pra identificar um ou outro, ambos contam com selos: um V pra produtos veganos e o Leaping Bunny pra itens livres de testes em animais.

exemplos de selos usados

A boa notícia, pra quem já é vegano ou tá aderindo agora ao movimento, é que está se tornando cada vez mais comum encontrar os dois selos em produtos por aí. Diversas marcas de cosméticos, alimentos, roupas e outros itens que usamos no dia a dia estão se tornando mais claras sobre como fabricam seus produtos, facilitando o caminho pra quem busca ter um consumo mais consciente.

Leia também: Trocas sustentáveis: dicas práticas pra deixar sua rotina mais consciente.

Quais os benefícios do veganismo?

Apesar de ser uma causa principalmente em prol dos animais, o veganismo gera diversos impactos positivos também no Planeta, por exemplo:

  • Preserva a biodiversidade e reduz o sofrimento animal.
  • Ajuda a reduzir o desmatamento causado pela criação de gado em massa.
  • Previne a escassez de água — usada em abundância no plantio de alimentos pra animais de criação pecuária.
  • Promove melhor distribuição do que é produzido na agricultura, já que boa parte do plantio é voltada pra criação em massa de gado e outros animais pro abate.
  • Previne a poluição da água e reduz a emissão de gases poluentes na atmosfera, que vem da produção de itens de origem animal.
  • Promove uma reflexão sobre a quantidade de recursos naturais que utilizamos e prega por um consumo mais sustentável.

Como se tornar vegano?

Se você está querendo começar uma rotina vegana, saiba que não é necessário cair de cabeça no movimento e já cortar no primeiro todos os produtos de origem animal de uma vez. O melhor jeito de fazer a transição pra um novo hábito é começar a inserir ele dentro dos seus próprios limites. Se você faz uma mudança muito brusca, é bem possível que você encontre dificuldades em continuar.

salada de frutas

Outro ponto importante que eu sempre gosto de destacar por aqui: você não precisa fazer tudo! Ser totalmente vegano é incrível, mas cada pessoa deve saber o que é possível dentro da sua rotina, vida financeira e necessidades diárias. Se pra você ser totalmente vegana não é uma possibilidade, não tem problema. Só de evitar o consumo de carne em algumas refeições, preferir produtos veganos e falar sobre a causa por aí, você já ajuda o movimento, o Planeta e os animais. É aquela frase: não precisamos de 5 pessoas fazendo tudo perfeito, precisamos que todo mundo faça o que pode!

Se você está querendo embarcar no veganismo (ou o vegetarianismo), separei algumas dicas pra guiarem você nessa transição:

  1. Converse com um nutricionista

A nutricionista é o única indicada pra avaliar suas necessidades nutricionais e encontrar a melhor forma de suprir elas com a alimentação vegana ou vegetariana. Também é uma ótima oportunidade pra você fazer aquele checkup e ver se precisa repor alguma vitamina. 

  1. Se alinhe com o propósito do movimento

Alinhar as causas do movimento com seu próprio compasso moral e ético é super importante ao adotar o estilo de vida vegano. O veganismo é uma luta séria que se mantém fortalecida por aqueles que acreditam no impacto positivo que o movimento gera na vida dos animais e no nosso Planeta.

Por isso, uma boa forma de se tornar vegano é entendendo a causa que você está prestes a abraçar pra saber defender ela da melhor forma. Existem diversos documentários interessantes sobre o assunto, como Cowspiracy e Forks Over Knives, e você também pode ler artigos no site da Sociedade Vegetariana Brasieleira (SVB) sobre ética animal e meio ambiente.

  1. Faça trocas sustentáveis

Além da alimentação, roupas, cosméticos e até produtos de limpeza podem precisar de substituição por opções veganas. Lembra dos selos Vegan e Cruety-free que a gente viu agora pouco? É importante se atentar a eles quando for comprar seus produtos.

Aliás, uma boa troca pra você fazer é substituir cosméticos líquidos pelos em barra, como as minhas barrinhas pro cabelo e pro corpo! Elas são feitas em fórmula veganas, naturais, não são testadas em animais e são waterless e plastic-free. Ou seja: tudo de bom pra você, pros animais e pro Planeta!

 cosméticos em barra feitos com ingredientes naturais, limpos, veganos e livre de crueldade animal

Movimento Segunda Sem Carne como alternativa.

Se a transição total pro veganismo parece muito radical, mas você quer reduzir o consumo de carne, existe um movimento que pode te ajudar nessa missão: o Segunda Sem Carne. Ele é uma campanha global que propõe justamente o que você imagina pelo nome: cortar a carne todas as segundas-feiras.

Além de ser uma forma leve, mas ainda assim ativa, de apoiar o movimento Go Vegan, reduzir o consumo de carne uma vez na semana pode ser uma ótima forma de aprender mais sobre a alimentação que vai além da carne como prato principal. 

Lembre que não existe forma errada ou certa de ser vegano ou mais consciente com o Planeta, o importante é a intenção que você tem por traz de cada troca no seu estilo de vida. Até porque uma pequena mudança consciente já pode ser muito revolucionária e positiva pro meio ambiente.

 

Banner falando de cosméticos veganos B.O.B

 

Compartilhe no Linkedin

Deixe um comentário

meus produtos

promoção
promoção
promoção
promoção
promoção
promoção
promoção
ver todos os produtos