Higiene íntima sem tabu.

Higiene íntima sem tabu.

A revolução na higiene íntima: autoconhecimento é autocuidado!

Intimidade é uma daquelas palavrinhas mágicas: ela tem um significado que vai ganhando sentidos diferentes, vai se adaptando ao contexto e ajudando a gente a viver aquela coisa que é só nossa, de mais ninguém. Intimidade pode ser aquela cumplicidade incrível que rola entre você e seus melhores amigos. Ou pode ser a mistura daqueles pensamentos e sentimentos que a gente vai coletando durante a vida e que ajudaram a construir a nossa personalidade. Intimidade é aquele pedacinho de você que só você sabe que existe. 

Mas, intimidade também é o jeito – o seu jeito – de cuidar e conhecer você. E isso também passa pelo seu cuidado íntimo, sabia? Por isso a gente vai conversar sobre higiene íntima e autocuidado, descobrindo juntas como essa rotina pode ser bem mais leve e consciente do que muita gente imagina. Afinal, se é a sua intimidade, é você quem escolhe que tipo de cuidado é o ideal – e não os padrões e formatos prontos que existem por aí. 

Ah, lembre que sua intimidade é assunto só seu, tá? Se não quiser conversar disso, tá tudo bem! Agora, se você tá afim de trocar intimidades com a gente, então vem.

Mulher lendo livro deitada em cama

Índice

Higiene íntima: o que é? 

A higiene íntima é uma parte do seu ritual de cuidado pessoal e deve ser realizada com atenção, carinho e respeito. É uma forma de cuidar da sua saúde e, antes de mais nada, de conhecer melhor seu corpo e entender a linguagem que ele usa pra se expressar. 

Por um lado, falar sobre higiene íntima é (ou deveria ser) muito simples: é a higiene da sua intimidade, daquilo que é só seu, que (quase) ninguém vê – como a sua vulva, por exemplo. Mas, por outro lado, justamente por tratar de algo com sinônimo de secreto, escondido, esse assunto também acabou se tornando uma coisa meio tabu, misteriosa, da qual ninguém fala.

E é aí que começa o problema! A higiene da região íntima não deveria ser um tabu, ou algo que choca as pessoas. Isso só gera desinformação. Quer um exemplo? Muuuita gente chama sua região íntima pelos nomes errados, confundindo vulva com vagina, por exemplo. Ficou em dúvida aí? Eu te explico!

 Entendendo a região íntima. 

Entender a região íntima é um passo importante pra ter a rotina íntima ideal, além de te ajudar na jornada do autoconhecimento. Bom, vamos lá: a região íntima de pessoas com vulva, assim como qualquer parte do corpo humano, tem suas camadas e cada uma delas possui funcionalidades que explicam porque estão ali.

Ilustração com textos explicando a fisionomia da região da virília feminina

A vulva é a parte externa do aparelho genital, que engloba monte pubiano, clitóris, lábios internos e externos, uretra e abertura vaginal. Já a vagina é a parte interna do aparelho genital que conecta a vulva ao útero.

Viu só, como são diferentes? Por isso, vulva e vagina também precisam de cuidados diferentes, claro. 

Cintura feminina na frente de espelho

 

 Qual a importância da higiene íntima? 

Bom, já vimos que nem todas as partes da região íntima de pessoas com vulva devem receber produtos e agentes externos — pois eles podem causar alergias e desconfortos na área.

Mas, vale dizer que a higiene íntima jamais deve ser negligenciada, olha só alguns motivos que fazem ela tão importante:

  • Evita inflamações e infecções, como a vaginose bacteriana.
  • Equilibra a flora vaginal — super importante pra saúde da região.
  • Ajuda a manter o sistema imunológico fortalecido.
  • Previne a proliferação de fungos e bactérias que possam causar irritação e candidíase.
  • Mantém o fluido vaginal saudável em todas as fases do ciclo menstrual.

 O que causa mau cheiro na região íntima? 

Um dos padrões de higienização que foram sendo construídos pra região íntima com o tempo é a ideia de que a vulva exala um cheiro forte, característico e desagradável — e que, pro bem das pessoas com vulva, esse odor deve ser mascarado.

Isso levou ao costume de utilizar os famosos lencinhos umedecidos e até mesmo produtos que agem como “desodorante íntimo” na rotina de limpeza dessa região. A promessa por trás disso é a de que o uso desses produtos íntimos ajuda a deixar a vulva mais cheirosa, reduzindo os odores e promovendo um maior bem-estar.

Mas, peraí, quem define se um odor é agradável ou não? Já parou pra pensar nisso? Sim, a vulva tem seus odores próprios e naturais: fato! Mas ninguém precisa se envergonhar disso, tá? Nenhuma vulva é sem cheiro – e nem deve ser, assim como nenhuma pele é sem cheiro, nenhum couro cabeludo é sem cheiro, cheiros fazem parte do nosso corpo. O que causa o mau cheiro é o desequilíbrio da flora vaginal, que ocorre uso de produtos impróprios pra região ou pela falta de cuidados.

Se o cheiro da sua região íntima está diferente do habitual, consulte uma ginecologista: odores incomuns podem indicar vaginose bacteriana, uma infecção que precisa de tratamento e acompanhamento médico. Mas, pra isso, evite usar na sua rotina aqueles produtos que possam mascarar o cheiro natural da sua vulva — assim é mais fácil de entender quando algo não tá normal, tá bem?

 O perigo dos lencinhos e desodorantes pra higiene íntima. 

Já deu pra perceber que aqueles lencinhos, desodorantes e perfumes íntimos não são lá a melhor opção pra usar na rotina de higiene íntima, né? Esses produtos ultra perfumados podem causar infecções, perturbar o equilíbrio natural da região, causando irritações na vulva e na vagina. E, como já adiantei logo acima, são os odores que vão acusar, muitas vezes, que existe alguma coisa errada acontecendo por ali. E a regra é simples: se você está sentindo algum cheiro forte ou anormal, procure uma ginecologista. 

Leia também: Séries e filmes que falam sobre saúde íntima.

 Qual a maneira correta de fazer a higiene íntima? 

Quando o assunto é o cuidado diário com a vulva, menos é mais: a simplicidade é o melhor caminho pra mantê-la saudável. Por isso, sua rotina de higiene íntima não precisa ser complicada!

Como a gente viu agora pouco, a vulva e a vagina são partes diferentes da região íntima. Por isso, os cuidados com cada uma também são diferentes:

  • A limpeza da vulva pode ser feita diariamente, durante o banho. Pra isso, utilize água corrente e um sabonete íntimo em barra hipoalergênico, que realmente cuide da sua vulva do jeito que ela merece — como a minha barrinha B.O.B Íntimo, que é dermatologicamente e ginecologicamente testada pra proteger e equilibrar a pele sensível da região, além de ser 100% natural, não leva ingredientes tóxicos ou perfumes exagerados que comprometem a saúde da região!
  • Já a vagina não: você não deve limpar com o dedo ou usar qualquer produto pra higienizar o canal vaginal — ele próprio produz secreções que o limpam naturalmente. Além disso, essa região possui uma microbiota específica que é capaz de preservar sua saúde íntima. Ou seja: sua vagina é autolimpante! Legal, né? 

 Como lavar a roupa íntima suja? 

A princípio, a roupa íntima não precisa de nenhum cuidado extra, se estiver tudo bem com a região íntima. Nada que exija lavagens ou produtos especiais. O mais recomendado é utilizar sabão neutro em barra: eles possuem pH neutro, não têm cheiro, não agridem o tecido e preservam a saúde da região íntima.

Mesmo se algumas manchinhas aparecerem, elas podem ser tratadas com naturalidade: pode ser algum corrimento vaginal que chegou até a sua roupa íntima – e nem todo corrimento é sinal de doença! A vagina produz uma secreção natural, transparente, sem nenhum odor, e não causa coceira e nem ardência. Por isso, como a flora vaginal tem pH ácido, esse corrimento comum pode manchar o tecido da roupa íntima.

O ponto de atenção é se você notar que esse corrimento está com alguma característica diferente do habitual: cor alterada, causando desconforto e com um odor diferente do normal.

Deu check em algum item? Talvez seja o caso de lavar essas peças íntimas separadamente e pensar em consultar uma ginecologista. Esses podem ser sinais de infecções vaginais e precisam de tratamento profissional. Nada de se automedicar, combinado? 

 Higiene íntima no verão: xô, candidíase! 

Falando nessas infecções... o verão é uma delícia, mas pede que a gente redobre a atenção com alguns cuidadinhos de higiene íntima. É que as temperaturas elevadas podem ser um fator convidativo pra proliferação de fungos na região íntima.

Um exemplo é a famosa candidíase! Ela pode surgir por diversos motivos, e um deles é uma flora vaginal desregulada pelo uso de produtos de higiene íntima que acabam fragilizando as defesas naturais dessa região.

Aí, usar uma calcinha feita de tecido sintético, que não estimula o arejamento, ou passar o dia na praia ou piscina com a roupa de banho úmida, também contribui ainda mais pra essa situação! Procure usar calcinhas 100% de algodão, que são super respiráveis e evitam que a região fique abafada — algo que os fungos e bactérias adoram.

Os principais sintomas da candidíase são um corrimento de cor branca, que lembra leite coalhado, além de coceira intensa, sensação de ardência, inchaço e vermelhidão na região íntima. Você precisa procurar um médico pra orientar qual é o tratamento indicado, tá?

Até a sua alimentação pode ter que mudar um pouco, sabia? É que o fungo candida albicans, que causa a candidíase, adora alimentos ricos em proteínas animais, gorduras e carboidratos simples: eles podem deixar o organismo mais ácido e estimular sua proliferação.

Produtos B.O.B em saboneteiras com uma mão sobre um dos produtos

 

Leia mais: Cuidados com a saúde íntima durante o verão.

 Tabus e padrões sociais na higiene íntima: vamos quebrá-los? 

A higiene íntima tá sempre cercada de tabus e padrões pré-concebidos que foram sendo construídos com o tempo a partir de visões erradas. É um assunto cheio de “pode” e “não pode”, sabe?

Mas vamos combinar: na hora da higiene íntima, não rola ficar com várias preocupações com o que os outros vão pensar. O importante é aproveitar o momento pra nos conhecermos a fundo e, principalmente, cuidar da nossa saúde.

E se existe algum tabu ou preconceito que possa colocar em risco a sua saúde, ele precisa ser derrubado, não acha? Não podemos prejudicar o nosso bem-estar físico e emocional só pra se adequar a algum padrão.

 Menstruação e higiene íntima. 

Menstruação é um assunto que vive sendo tratado de um jeito confuso, né? Geralmente, ela tá ligada a questões de higiene íntima, como se fosse algo sujo, mas menstruar é sinal de saúde e de um ciclo super natural – e incrível – que tá rolando dentro da gente.

Então, é o seguinte: a menstruação não precisa alterar em nada sua rotina de autocuidado e de higiene íntima. Você pode seguir realizando os mesmos cuidados: a recomendação é que você faça essa higienização diariamente durante o banho (e apenas na vulva, ok?). Essa frequência pode aumentar se você achar que há necessidade e se isso fizer você se sentir melhor. 

Leia também: Cuidados com a vulva depois do sexo.

 Novidade: B.O.B íntimo. 

Quando a gente está com a flora vaginal saudável, isso já diminui as chances de infecções como a candidíase e muitas outras. Por isso que o cuidado correto, livre de padrões ultrapassados, com a região íntima é tão importante! Pensando nisso, lancei o B.O.B Íntimo, um sabonete íntimo em barra, que chega pra ressignificar a intimidade e ajudar você a fazer sua higiene íntima de um jeito novo, menos complicado, mais leve e natural.

Pra começar, o B.O.B Íntimo já chega eliminando algumas noções antigas e erradas sobre cuidado íntimo: cuidar da sua vulva é algo natural e deve fazer parte da sua rotina de autocuidado. Não é algo que precisa ser feito escondido, nem motivo pra ficar constrangida. É uma #revoluçãodoíntimo, uma ferramenta pra desenvolver uma relação mais próxima com si mesma, desde a sua saúde até o seu prazer.

O B.O.B Íntimo é um sabonete íntimo em barra vegano, livre de embalagens plásticas, sustentável e cheio de ingredientes naturais – como todos os nossos outros cosméticos sólidos. Ele foi criado pra complementar a sua rotina de cuidados diários com muita responsabilidade. Desenvolvi esse produto com foco total no seu íntimo individual – sem incentivar padrões ultrapassados, respeitando a riqueza natural da sua região íntima e sem perfumes exagerados. 

É um produto feito pra você, que tem vulva, explorar a sua intimidade, celebrar sua individualidade e descobrir seu corpo por inteiro – tudo isso sem gerar qualquer impacto negativo em sua saúde ou no planeta.

É o seu cuidado. Do seu jeito.

 Por dentro do B.O.B Íntimo. 

Além de todo esse respeito pela sua intimidade, você também vai amar saber tudo de bom que cabe dentro do sabonete em barra B.O.B Íntimo. Além de ser em forma de vulva, ele possui uma fórmula limpa e hipoalergênica, testada dermato e ginecologicamente, composta por:

  • Blend de óleos essenciais nanoencapsulados que protegem contra fungos e bactérias indesejáveis.
  • Ácido lático vegetal, que ajuda a manter a flora saudável, preservando as bactérias naturais e benéficas da região. 
  • Manteiga de ucuuba, que hidrata, dá maciez e protege a pele sensível da região íntima. 
  • Vitamina E é antioxidante e umectante que protege e equilibra a pele sensível da região.
  • Argila branca age como calmante, antioxidante, cicatrizante, refrescante, bactericida e ativa o metabolismo da pele, ajudando a controlar o suor!

 Como usar o sabonete em barra B.O.B íntimo? 

Usar B.O.B Íntimo é tão fácil quanto usar qualquer outro sabonete. Se liga nesse passo a passo:

  • Umedeça a região íntima e esfregue o B.O.B Íntimo nas mãos até formar cremosidade.
Ilustração de mão ensaboando-se em chuveiro

  • Passe a espuma das mãos na vulva, usando os dedos pra abrir os lábios internos e externos, espalhando suavemente pela região.
    Representação de limpeza íntima feminina

  • Lave ao redor da abertura vaginal, mas atenção: não deixe que a água e a espuma entrem na vagina!
    Representação da vulva feminina
  • Lave o períneo em direção ao ânus pra evitar que bactérias entrem na vagina ou na uretra. Termine a higiene pelo ânus.
    Representação de como realizar a limpeza íntima feminina
  • Enxágue bem e depois seque toda a região íntima com uma toalha limpa e seca.
    Representação de cuidados íntimos femininos
  • Se ficou alguma dúvida sobre como usar o B.O.B Íntimo ou sobre a higiene da sua região íntima, não deixe de ler o Manual para Pessoas com Vulva: ele é um guia suuuper legal com um monte de informação aplicável pra você em sua rotina de higiene íntima.

    O manual também traz uma visão inovadora sobre intimidade, que ajuda a quebrar paradigmas, questionar tabus enraizados e dar espaço a novas perspectivas sobre esse tema. Porque a verdadeira revolução do íntimo é entender que não existe autocuidado sem autoconhecimento.

    Mas, toda revolução só acontece de verdade quando a gente faz tudo isso juntas, trabalhando de forma coletiva, lado a lado. Então, fica aqui o convite: compartilhe com a gente suas ideias inovadoras de como explorar a nossa intimidade, abraçar nossa individualidade e estreitar cada vez mais nossos laços com ela – a vulva! :) E viva a revolução do íntimo!

    Banner sobre a postura da B.O.B sobre o cuidado ao meio ambiente
    Compartilhe no Linkedin

    Deixe um comentário

    meus produtos

    promoção
    ver todos os produtos