Cosméticos líquidos e o uso (in)consciente da água

As questões ligadas à água no planeta se tornaram urgentes nos últimos anos. Demorou demais para percebermos que nosso principal recurso natural é um tesouro finito, com o qual devemos  ter extremo cuidado e utilizar com muita consciência.


A água doce, potável, própria para consumo humano, é um recurso escasso e distribuído de forma desigual. Dados da ONU estimam que 1 bilhão de pessoas não possui acesso a água de qualidade, e no ritmo de consumo atual - que aumentou em 6 vezes no século 20 - esse número pode chegar a 3,5 bilhões de pessoas em 52 países  em um futuro bem próximo.


Já a água salgada, dos mares e oceanos, é o lar da imensa maioria dos seres vivos do planeta, com seus ecossistemas complexos, fundamentais ao frágil equilíbrio da vida na Terra, e fonte de alimento e sustento para a maioria das populações.


Então, buscar alternativas mais inteligentes e equilibradas em nossas interações de consumo e cuidado com a água é, na verdade, buscar a preservação da própria vida. Vale a pena pensar nisso com muito carinho, não?


Uma das principais formas pela qual nos relacionamos com a água, em nossa rotina diária, é por meio de nossa higiene pessoal - lavando as mãos, tomando banho, etc. E é exatamente aí onde podemos tomar alguma decisões que fazem toda a diferença na caminhada rumo a um planeta mais sustentável.

Comece se perguntando: você usa produtos de higiene pessoal líquidos durante seu banho ou na hora de higienizar as mãos? Se respondeu sim, não se preocupe: a grande maioria das pessoas também os utiliza. Mas essa talvez não seja a melhor opção no que diz respeito ao uso racional da água. Na verdade, quando o assunto é sustentabilidade, shampoos, condicionadores e sabonetes sólidos dão um banho nos produtos líquidos!


Embalagens
Os cosméticos líquidos, necessariamente, vêm em recipientes como garrafinhas ou bisnagas, em sua imensa maioria, feitos de plástico, o maior vilão atual do meio ambiente. E aí, começa o problema: tais embalagens consomem uma quantidade significativa de água em seu processo de produção. Um exemplo rapidinho: estima-se que para produzir um copinho descartável, são consumidos de 500ml a 3L de água! Já imaginou o quanto de água não é investido na produção de milhões de frascos plásticos de shampoos, condicionadores e sabonetes líquidos? E o quanto não é preservado pelas opções em barra?



Composição Química

Durante a fabricação industrial dos produtos líquidos de banho, diversos agentes químicos são adicionados para a conservação do produto contra fungos, por exemplo, que se proliferam em ambientes úmidos. Por utilizar tais substâncias, o processo de produção se torna potencialmente poluente, já que as indústrias desaguam seus resíduos nos rios ou em áreas de mananciais. E não para por aí: ao utilizar tais produtos durante o banho, os mesmos agentes químicos nocivos à natureza (e à sua pele e cabelos) escorrem pelo ralo e seguem para os mesmo rios e mares, contaminando todo o sistema.



Descarte

O problema continua igualmente agressivo ao final do ciclo de uso dos cosméticos líquidos: quando descartadas, suas embalagens plásticas têm grande probabilidade de acabar poluindo rios e mares, causando diversos danos aos recursos hídricos, uma vez que nossos sistemas de coleta de lixo não são eficientes o suficiente para coletar, processar e reciclar a montanha de plástico que é jogada fora diariamente. Assim ,animais marinhos morrem de forma chocante ao confundir tais objetos com comida, ou enroscados neles. E mais: como o plástico não se decompõe integralmente na natureza, o material acaba se dividindo em partículas minúsculas - os microplásticos - que contaminam a água, os peixes e todo o sistema aquático. Já os cosméticos em barra sequer precisam de embalagens! E mesmo quando as utilizam, optam por materiais como papelão ou papel, naturalmente biodegradáveis. Que diferença, não?



Volume

Talvez você não saiba, mas cerca de 80% do volume de shampoos, sabonetes e condicionados líquidos não passa de…água! Isso mesmo, a mesma água que você já tem em sua casa. Então, além de pagar a mais por um produto que transporta, basicamente, água até seu lar, não é difícil fazer as contas e perceber que esses cosméticos consomem muito mais recursos, já que mais da metade de sua composição é apenas água. No caso das versões sólidas, os ingredientes são altamente concentrados nas barras, o que se traduz em maior preservação dos recursos hídricos e maior rendimento!



Uso

Estudos indicam que, ao lavar as mãos, uma pessoa tende a utilizar uma quantidade 7 vezes maior de sabonete líquido do que sabonete em barra. Isso nos aponta a duas constatações: provavelmente, durante a higienização das mãos, um volume consideravelmente maior de água também é consumida. Faz sentido, não? E mais: se o uso é maior, a reposição acontece mais rapidamente, estimulando um maior consumo de um produto que, como já vimos acima, gasta mais água em diversas fases de seu ciclo de vida.


Talvez o problema dos cosméticos líquidos em sua relação com a água tenha se tornado mais cristalino para você agora. Então, o próximo passo é decidir o que fazer a respeito. Como vimos acima, as versões sólidas de shampoos, condicionadores e sabonetes se apresentam como alternativas plenamente viáveis nos dias de hoje, e os produtos da B.O.B estão aí para comprovar: são cosméticos em barras produzidos a partir de fontes certificadas e com um claro compromisso ambiental em todo seu ciclo de vida.


Quer fazer sua parte na busca pela preservação da água no planeta? Vem pra B.O.B!

Deixe um comentário

Todos os comentários são moderados antes de serem publicados

Ao usar COSMÉTICOS SÓLIDOS, você economiza na emissão de CO2, no uso de combustíveis e em embalagens plásticas que transportam ÁGUA ao longo de toda a cadeia produtiva.

Afinal, você já tem água encanada em seu chuveiro ;)

B.O.B Bars Over Bottles