5 coisas que levam plástico e você não sabia.

5 coisas que levam plástico e você não sabia.

O plástico está nos nossos olhos, unhas, boca e até em nossa corrente sanguínea!

O plástico está mais presente no nosso dia a dia do que a gente pode imaginar. Dos pequenos detalhes de eletrônicos até roupas, acessórios e itens de beleza, ele se esconde até se tornar imperceptível - e não é só na embalagem, tá? Prepara o coração que neste post vou revelar alguns desses segredinhos pra você.

Índice

 

1 - Máscara de cílios tem plástico.

Nossos olhos são partes super delicadas do nosso corpo e pensar que estamos aplicando plástico neles (sem nem saber) pode ser assustador. Uma máscara de cílios comum pode ter:


  • Polietilenoglicóis (PEGs): polímeros derivados do petróleo que atuam como condicionantes. No nosso corpo, podem causar alergias e ainda nos deixam mais suscetíveis a absorver outras substâncias tóxicas.
  • Parabenos: mais usados como conservantes, possuem alto grau de toxicidade e podem causar disrupções endócrinas.
  • Silicones: usados pra garantir emoliência das fórmulas, possuem risco leve à saúde, causando algumas alergias ou irritações. Porém, o impacto negativo no Planeta é grande, já que eles liberam resíduos tóxicos na água e não são biodegradáveis.
  • Petrolatos: as pesquisas sobre o impacto desse emoliente no corpo humano são contraditórias. Enquanto algumas dizem que eles podem causar doenças e dermatites, outras afirmam que o corpo humano não absorve o suficiente pra que causem danos. Os petrolatos são derivados do petróleo e, por causa de seu baixo custo, é muito usado em cosméticos e até em remédios. O Planeta sofre com os resíduos desse material, já que ele é altamente tóxico.
  • Metais pesados: eles podem chegar nas fórmulas de itens de beleza através da contaminação cruzada em outros ingredientes, como a glicerina. Dentre os metais pesados, o chumbo é o mais comum - ele é considerado altamente tóxico e se acumula com facilidade no meio ambiente. No nosso corpo, pode afetar o sistema nervoso e causar desregulação hormonal, tanto em homens quanto em mulheres.
mulher passando rímel em frente a um espelho

De acordo com alguns dermatologistas, tudo isso em contato constante com nossos olhos pode prejudicar a função dos cílios de proteção, além de causar quedas e afinamento dos fios. Por consequência, os olhos ficam mais suscetíveis a contaminações que podem levar a irritações, alergias e outros problemas.


Felizmente, algumas marcas de cosméticos naturais já começaram a desenvolver máscaras de cílios mais naturais e que dispensam o uso de ingredientes tóxicos. Se quiser saber mais sobre isso, dê uma olhadinha nesse post da veg mag: 4 máscaras naturais pra ficar de olho.


Leia também: O lado feio da indústria da beleza.

2 - Sim, a lente de contato leva plástico.

Não existem estudos que comprovem que o plástico existente nas lentes de contato possam causar danos ao nosso corpo. Mas o maior problema das lentes é o descarte: por serem pequenas, os centros de reciclagem não conseguem lidar com elas e ainda não existe um método totalmente efetivo que vai realmente impedir que elas acabem na natureza. 

mãos segurando lente de contato

Hoje, as formas mais comuns de descarte são dentro de garrafas PET, na esperança de tentar a reciclagem desse item de alguma forma, ou dentro das próprias embalagens, no lixo comum, já antecipando que elas vão parar em aterros sanitários. Infelizmente, ainda não temos uma solução mais sustentável de lentes de contato, a melhor opção pra quem quer ser mais responsável com o Planeta é apostar nos óculos com armações feitas de metal ou madeira. Vale também cobrarmos uma solução de logística reversa das próprias óticas, assim como fazemos com remédios em farmácias, né?

3 - Curte um chiclete? Ele é de plástico.

Os chicletes, ou gomas de mascar, são um dos lixos mais comuns pelo mundo e seus danos pro Planeta são maiores do que você pode imaginar. Esse impacto todo acontece, principalmente, pelo descarte incorreto, o que faz com que todo o plástico da fórmula dessa guloseima acabe na natureza, intoxicando nosso solo, água e animais, voltando diretamente pra nossa alimentação.


O chiclete é feito à base de goma - que é composta de um polímero sintético chamado poli-isobuteno, um plástico que dá flexibilidade pra esse doce mas impede que ele seja biodegradável. E se você está jogando sua goma de mascar no asfalto, pare! Essa não é a forma ideal de descartar ela. O melhor jeito é colocar o seu chiclete no lixo comum.


E não é só o Planeta que sai no prejuízo por causa da goma, a sua saúde também. Ela pode trazer sintomas de disfunção da articulação temporomandibular (ATM), causando dores na mandíbula. Fora isso, algumas fórmulas possuem altos níveis de açúcar que podem causar cáries. 


Sendo totalmente sincera, o chiclete não tem função nenhuma, né? Se você quer melhorar o hálito, existem alternativas melhores do que ele. Se quer um docinho, também existem guloseimas que vão saciar muito mais a sua vontade e como snack, ele também não cumpre um papel muito legal, já que o mastigar constante pode contribuir pro aumento da síndrome do intestino irritável (isso acontece porque, ao mastigar, o ar pode ser engolido em excesso, o que aumenta a dor abdominal e o inchaço). É, chegou a hora de deixarmos o chiclete pra lá, né?

4 - Esmaltes também são feitos de plástico.

A composição mais comum dos esmaltes traz 85% de solventes e 15% de resinas, plastificantes e outros componentes potencialmente tóxicos. E os plásticos mais usados são poliuretanos, polimetacrilatos e copolímeros de etileno. A função deles é dar aderência à unha e maleabilidade pra película, impedindo rachaduras. Além de poluírem nosso Planeta, eles podem afetar nosso corpo, causando dermatites e até disrupções endócrinas.

frascos de esmaltes com esmalte derramado

Na hora de tirar o seu esmalte, preste atenção ao descarte: o ideal é colocar os resíduos dentro de embalagens plásticas maiores pra garantir que os fragmentos não se perderão por aí. Algumas marcas já começaram a desenvolver esmaltes com fórmulas naturais, veganas e livres de crueldade animal. O blog A Naturalíssima fez um post indicando alguns, dá um check: Esmalte vegano e natural? Confira cinco marcas.

5 - Absorventes têm plástico e químicos nocivos.

Você sabia que pessoas que menstruam usam cerca de 10 absorventes descartáveis a cada ciclo menstrual? Colocando na ponta do lápis, da primeira menstruação até a menopausa, esse valor pode chegar a até 15 mil unidades. Infelizmente, os absorventes ainda não podem ser reciclados no Brasil e seus resíduos acabam em aterros sanitários e na natureza.


O problema disso tudo é que os absorventes possuem plástico e vários químicos potencialmente nocivos (pra você e pro Planeta). A tecnologia deles é parecida com a das fraldas e o petróleo é uma matéria-prima essencial na sua fabricação. Os absorventes externos são compostos de celulose, polietileno, propileno, adesivos termoplásticos, papel siliconado, polímero superabsorvente e um agente controlador de odor. Alguns dos elementos podem variar de acordo com cada fabricante, como a cobertura plástica que pode ser trocada por uma cobertura de algodão. Já os absorventes internos são feitos basicamente de algodão, rayon (seda artificial), poliéster, polietileno, polipropileno e fibras.


O impacto ambiental dos absorventes começa já na extração das matérias-primas e na produção dos plásticos usados, que requerem muita energia e liberam diversos gases poluentes na atmosfera. Fora o próprio absorvente, não podemos esquecer que as embalagens também causam impactos negativos no meio ambiente, o que aumenta ainda mais a pegada ecológica deste produto. 


Respira fundo aí que ainda não acabou: além de todos os problemas que podem causar no meio ambiente, os absorventes tradicionais também não são a melhor opção em termos ginecológicos. Além da possibilidade deles causarem alergias graves, seus componentes químicos podem parar diretamente na corrente sanguínea. Quando eles tocam a pele e as mucosas, são rapidamente absorvidos sem nenhuma barreira, encontrando o caminho direto para os órgãos mais delicados. Chocante, né?


Falar sobre menstruação também pode ser um território delicado. Apesar de todos esses malefícios indicados aqui, ainda existem pessoas que menstruam que não têm acesso a itens de higiene e saúde íntima básicos. Por isso, é sempre importante destacar que alternativas como coletores, calcinhas absorventes ou absorventes de pano ainda são destinados pra uma parcela pequena de pessoas, já que esses itens costumam ter um investimento maior. Se quiser saber mais sobre esse tema, dá uma olhadinha nesse post da Pantys: Pobreza menstrual: o que é e como combater?


Leia mais: Cuidados com a vulva depois do sexo.

Comece a mudança pelo seu banheiro.

Ufa! Depois de todas essas informações, venho aqui com boas notícias. Apesar de termos ainda muito chão pela frente quando se trata da redução de plástico na nossa rotina, já existem alguns itens que você pode substituir com facilidade, como shampoos, condicionadores, desodorantes e vários outros.

banheira confortável cheia de água com cosméticos em barra B.O.B dispostos em bancada

Meus cosméticos em barra são a solução perfeita pra você começar a tirar o plástico do seu banheiro. Trocando garrafas por barras você também evita que vários ingredientes tóxicos vão parar no meio ambiente, já que as minhas barrinhas são feitas apenas com os melhores ingredientes naturais de alta performance, tudo plastic free, vegano e cruelty free.


  1. claro, pensando sempre na sua praticidade, você pode comprar barrinhas individuais, apostar em Duplas, Trios e Kits já prontos e ainda começar experimentando com as minhas barrinhas Pockets. Ah, fica aqui o aviso: uma vez que você começa a usar barrinhas, nunca mais quer usar cosméticos líquidos.

Agora, me conta aqui nos comentários se você já sabia que esses itens eram feitos de plástico e quais outros que você descobriu e ficou chocada. Vejo você no próximo post! 


Referências:

Polietilenoglicol (PEGs e PEOs) - Merck Brasil 

Série anatomia: ingredientes suspeitos nas máscaras de cílios convencionais - A Naturalíssima

Reciclagem de lentes de contato é possível? - Ecycle

Qual a forma correta de descartar as lentes de contato? - Central Oftálmica

Do que são feitas as lentes de contato? - Revista Galileu

Como são produzidas as lentes de contato. - Central Oftálmica

Chiclete: do que é feito e como descartar? - Ecycle

Esmalte: composição, perigos e alternativas sustentáveis. - Ecycle

Como os absorventes tornaram-se tão insustentáveis. - National Geographic Brasil

Entenda o impacto ambiental dos absorventes íntimos. - Recicla Sampa

Absorvente descartável: história, impactos ambientais e alternativas. - Ecycle
Compartilhe no Linkedin

Deixe um comentário

meus produtos

promoção
promoção
promoção
promoção
promoção
promoção
promoção
promoção
ver todos os produtos