Dia Mundial da Água: como as mudanças climáticas podem afetar o acesso aos recursos hídricos

Quando falamos sobre preservação e uso responsável da água, muitas vezes fazemos uma associação rápida com recomendações como fechar a torneira ao escovar os dentes, tomar banhos mais rápidos ou não lavar o carro com a mangueira. 
Mas a origem da atual crise hídrica vai muito além disso. Vem comigo entender!

A água é um recurso precioso. E ele não é infinito. Pra começar, vamos relembrar como essa riqueza está distribuída no Planeta? De toda a água na Terra, apenas 2,5% é potável. E desse total:



Isso quer dizer que grande parte da água disponível é invisível aos nossos olhos, mas nem por isso ela deixa de ter impacto direto no nosso dia a dia. Independente da origem, todas as fontes de água potável do Planeta estão ameaçadas.

O water stress é um indicativo usado pela ONU pra estimar a pressão exercida por todos os setores econômicos sobre os recursos renováveis de água doce em um país. Segundo a organização, 2.3 bilhões de pessoas vivem em países em que essa pressão é constante e 10% da população global está em regiões em que o nível de water stress é crítico. Se olharmos pro nosso país, o uso de água deve aumentar 24% até 2030, com a indústria sendo responsável por 19% de toda a retirada de água da natureza.


Nesse cenário, faz muito sentido repensar a maneira como consumimos esse recurso nos processos de produção, né?

A água é fundamental pra vida. E as mudanças climáticas podem comprometer o direito básico de acesso à água potável, pois já vêm causando eventos extremos, como excesso de chuvas ou secas em algumas regiões. Essa realidade afeta a distribuição dos recursos hídricos e atinge principalmente as comunidades com menos acesso a água encanada e estrutura pra lidar com enchentes, por exemplo. É por isso que não podemos simplesmente esperar: a insegurança hídrica deve estar no centro das discussões sobre a crise climática. 

Todos os setores da sociedade têm um papel a exercer no uso mais responsável e eficiente da água. Aqui na B.O.B, eu já estou fazendo a minha parte: eliminando o uso de água nos meus produtos e dispensando as embalagens plásticas,  já que elas consomem muita água pra serem fabricadas e quase sempre acabam nos oceanos, causando ainda mais poluição.

Quando olhamos pra indústria dos cosméticos, a água é o recurso mais usado na composição dos produtos. Um shampoo líquido tem, em média, 80% de água na fórmula. E o desperdício não para por aí: cada quilograma de plástico, material usado nas embalagens desses cosméticos, consome mais de 180 litros de água pra ser produzido, além de emitir cerca de 3,5kg de CO2 na atmosfera.

É por isso que eu sou 100% barras ao invés de garrafas. E junto com as #BOBers que me acompanham, já compensei mais de 1 milhão de litros de água substituindo os cosméticos líquidos em muitos banheiros por aí.. 

Vamos juntas nessa revolução em barras?

deixe um comentário

meus produtos